"Todo aquele que tem coisas de que não precisa é um ladrão"

Com esta frase de Gandhi, Lia Diskin, co-fundadora da Associação Palas Athena, encerra a entrevista a Marques Casara, da Papel Social Comunicação, sobre mudanças climáticas, consumo, ética e responsabilidade planetária.



Entrevista: Lia Diskin from Papel Social Comunicação on Vimeo.

Cultura de Paz: da reflexão à ação

Elisabete Santana

É curiosa nossa estadia neste Planeta. Há bilhões de pessoas que não conheço, e provavelmente não terei o prazer. Inventamos uma métrica para o registro do tempo e constatamos que, de fato, passa - muito antes dela, nossa biologia e estética já davam conta de que estamos fadados à degradação. É fato: vamos morrer todos, como todos os que vieram antes de nós, ou não. Então, para quê? Por que?

Não vou ousar responder a estas perguntas, para as quais inteligências infinitamente mais competentes que a minha já teceram considerações brilhantes. Mas, arrisco, sim, a afirmar que o modo como estamos e agimos neste Planeta faz diferença [boa e má] para nós e os que aqui também moram, próximos e/ou desconhecidos, independentemente do tempo que a vida de cada um dura.

Por isso entrei nessa até a medula. E não é fácil.

Quem poderá dizer que não quer paz? Ah, sim, os 'senhores das armas' lucram muito com as guerras. E como permitimos que uma completa e minúscula minoria se arvore ao direito de nos matar, seja com bombas, tiros, de fome de comida e/ou de cultura? Decidi que não permitiria. Ilusão? Não. Possível? Sim. Como? Simples, transformando a cultura de guerra, com a qual nos acostumamos ao longo dos últimos sete mil anos, e nem nos damos conta, em uma Cultura de Paz. Como? Transformando nosso modelo mental, o que requer uma ginástica interna colossal.

Cultura de Paz - teoria e prática ao longo de uma Década


Cultura de Paz - uma década visionária
Marlova J. Noleto
85º fórum do Comitê Paulista para a Década da Cultura de Paz - parceria UNESCO-Associação Palas Athena
09/11 - terça-feira, 19h
Grande Auditório do MASP
Lançamento do livro Cultura de Paz - da reflexão à ação
Entrada franca

Elisabete Santana

Cultura de Paz - uma década visionária é o 85º e último fórum do Comitê Paulista para a Década da Cultura de Paz - parceria UNESCO-Associação Palas Athena. Com este, completam-se 11 anos de atividades ininterruptas, iniciadas para divulgar o Manifesto 2000 por uma Cultura de Paz e Não-violência, em 1999, quando um grupo de pessoas, movimentos e organizações angariou algo em torno de 500 mil compromissos ao Manifesto, em papel, sem que consigamos mensurar o quanto este esforço se desdobrou por meios eletrônicos. No Brasil, houve 14 milhões de adesões, e no mundo, cerca de 70 milhões aos 6 princípios: Respeitar a vida, Rejeitar a violência, Ser generoso, Ouvir para compreender, Preservar o Planeta e Redescobrir a solidariedade.

Nestes tempos tão voláteis, nos quais tudo chama a atenção e nada a retém, sem enraizamento e/ou extensão, o Comitê manteve fidelidade ao seu propósito nestes 11 anos. Tornou-se referência quanto aos princípios e valores de uma Cultura de Paz, inspirou ações em todo o País desde o âmbito da sociedade civil até as esferas dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

#paznastorcidas - e o que isso tem a ver com o Planeta?

20/10/2010
Elisabete Santana
#paznastorcidas

Olimpíadas, um dos eventos mundiais que mais me encantam. Nelas, sinto ainda mais vivo o sentido de cidadania planetária efetivamente se realizando na convivência harmônica e pacífica de seres humanos de culturas diferentes. Uma ode às precisas demonstrações do que os potenciais biológicos e a dedicação nos oferecem. Magnífico!

Muitos sentem o mesmo quando se inicia um campeonato de futebol - e olha que não faltam, nacionais e internacionais. Confesso que sei nada de futebol, embora, claro, a Copa do Mundo mobilize meus instintos torcedores - boto até bandeira no quintal. Aliás, mesmo nos campeonatos nacionais, algo acontece quando meu Curintchiaaaa joga. Não sei o nome de nenhum dos jogadores [tá, sei que Ronaldo e Roberto Carlos ainda estão no time!], nem do treinador ou mesmo do presidente do Clube, mas brinco de torcer - corinthiano não 'vira', nasce, só pra sentir aquele gostinho delicioso de pertença por alguns instantes, enquanto alegremente provoco alguém e dou risadas figadais.

Mas, confesso que se o Palmeiras, dito arquirrival, jogar com uma equipe de outro Estado, torço por ele. A mim, importa que o título venha para São Paulo. Se qualquer outro time jogar em uma competição internacional, torço por ele, porque quero que o título venha para o Brasil. Não preciso dizer que a imensa maioria estranha - talvez, até você, estimado leitor, esteja achando uma estupidez. Afinal, como torcer para um time que tirou o meu da competição?

Brasil produziu 386,4 milhões de livros em 2009

Rosely Boschini, empresária do setor editorial, é a presidente da Câmara Brasileira do Livro (CBL)
Fonte: Câmara Brasileira do Livro

Ilustração: capa de Educar para a paz em tempos difíceis, de Xesús Jares. Tradução: Elisabete Santana. Palas Athena Editora.

O primeiro livro impresso no Brasil antecede a criação da Imprensa Régia, em 1808, por D. João VI. Sua publicação data de 1747. Foi produzido na tipografia clandestina de Antônio Isidoro da Fonseca, abordando a “Relação da entrada que fez o excellentissimo, e reverendissimo senhor D. Fr. Antonio do Desterro Malheyro, Bispo do Rio de Janeiro”. Nosso bibliófilo maior, José Mindlin, observa o seguinte: "Este livro raríssimo é, aparentemente, o único realmente publicado no Brasil no século XVIII. Apesar do seu texto inocente, provocou violenta reação em Portugal. Seu impressor foi preso e enviado a Lisboa e sua oficina foi apreendida. O simples fato de se poder imprimir no País já constituía perigo de sedição".

Tibet Film Festival 2010


18/09/2010

http://leavingfearbehind.com/node/49

The second Tibetan Film Festival will take place in Zurich on 29. and 30 October 2010. We intend to follow up on the first Tibetan Film Festival that was a huge success last year.

The festival focuses on short films of Tibetans. We would like to ask you to contribute a five minute short film to the second Tibet Film Festival. Your film should be about “identity”. We are excited to receive a whole variety of films from professional, semi-professional and new film enthusiasts. However, we also will show a selection of new documentaries and other film productions by Tibetans.There is the opportunity to send suggestions for movies to Filming For Tibet.

Filming For Tibet established the Tibetan Film Festival in cooperation with Tibetan Youth Association in Europe (TYAE). The event is dedicated to the Tibetan filmmaker Dhondup Wangchen. He has been sentenced to six years in prison on December 28th, 2009.
 

Tibete — Não há como ignorá-lo

Lia Diskin

Este texto é uma versão condensada do artigo “Tibete: não há como ignorá-lo”, publicado no Livro do Ano 2010 da Enciclopédia Barsa, gentilmente cedido pela autora e pelo editor Paulo Verano (@pauloverano)


Foto: Jungli Tsai, 2006
A despeito das previsões feitas por acadêmicos e cientistas sociais da década de 1960, o interesse pelas religiões e práticas espirituais não esmoreceu. E este fenômeno pode verificar-se mesmo no mais improvável dos países — a República Popular da China, onde o ateísmo é oficialmente sustentado há mais de meio século. Mosteiros e casas de retiro vivem lotados de jovens chineses em busca de um sentido maior para seus dias; peregrinações ao templo Buda de Jade em Xangai formam um rio humano incessante; obras de arte sacra são disputadas em leilões a preços cada vez mais exorbitantes; e em Xiamen as feiras anuais de objetos artesanais budistas congregam centenas de milhares de visitantes e compradores. O próprio presidente Hu Jintao chegou a expressar em discurso de janeiro de 2008 que “as religiões, incluso o budismo, podem colaborar para atenuar as tensões originadas pela disparidade de renda”.

Este é um cenário novo — não previsível nem programado — na República Popular da China, onde talvez seja possível revisar conceitos e políticas ideológicas que há 50 anos inviabilizam um diálogo assertivo entre as autoridades do Partido Comunista e as demandas legítimas do povo tibetano, que diariamente luta para preservar sua identidade cultural, suas tradições religiosas, seu idioma, costumes e herança histórica.

A responsabilidade das organizações e lideranças sociais

11/09/2010
Elisabete Santana


Nestes 11 anos de atividades ininterruptas, o Comitê trouxe palestrantes nacionais e internacionais em torno dos oito eixos da Declaração e Programa de Ação sobre uma Cultura de Paz, da ONU/UNESCO, e gerou desdobramentos e ações em vários municípios e estados brasileiros, desde fóruns como esse até a formação de conselhos de Cultura de Paz nos Poderes Legislativo e Executivo. Todas as atividades do Comitê são organizadas por voluntários, desde 1999, sob coordenação da @palasathena_.

No vídeo abaixo, um pouco do pensamento e atuação de Oded Grajew no engajamento do segundo setor em Responsabilidade Social.

Serviço
Data: 14/09/2010, terça-feira, 19h
Local: Grande Auditório do MASP
Entrada Franca

Edgar Morin preside Conferência International sobre Educação em Fortaleza

O sociólogo e filósofo Edgar Morin será Presidente de Honra da Conferência Internacional sobre os Sete Saberes para uma Educação do Presente, que acontecerá de 21 a 24 de setembro de 2010, em Fortaleza, na Universidade Estadual do Ceará (UECE).

Representação da UNESCO no Brasil

Está prevista a participação presencial de mais de mil educadores e virtual de mais de 5 mil pessoas, em salas de teleconferência distribuídas pelo país. A Conferência está sendo organizada pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), em parceria com a UNESCO, a Universidade Católica de Brasília (UCB) e a Universidade de Barcelona.


A estrutura de conteúdos da Conferência está relacionada à obra “Os Sete Saberes necessários à Educação do Futuro”, de autoria de Morin,e é dividida nos seguintes blocos temáticos: As cegueiras do conhecimento; Os princípios do conhecimento pertinente; Ensinar a condição humana; Ensinar a identidade terrena; Enfrentar as incertezas; Ensinar a compreensão; A ética do gênero humano.

As inscrições estão abertas até o dia 20 de setembro pelo site da Universidade Estadual do Ceará. Para mais esclarecimentos entre em contato com a UECE pelo e-mail setesaberes@uece.br.
Programação

Reflexões sobre o Dia do Sexo e outros Dias mais

06/09/2010
Elisabete Santana

Pensar é um ato voluntário. Não me refiro a pensamentos recorrentes e emendados uns nos outros, que só fazem manter a mente ocupada para - justamente! - não pensar. Pensar requer a decisão firme e inabalável de dizer não à preguiça e à inércia.

Pois, hoje é Dia do Sexo. Compreendo e louvo o esforço que fazemos para marcar certas datas quase como um protesto pela inexistência, carência, inaptidão, ineficácia, preconceito em relação a temas que merecem atenção e precisam ser lembrados à exaustão, até que se incorporem ao dia a dia como algo natural em nosso comportamento. Dia Internacional da Filosofia [3° quinta-feira de novembro], dos Direitos Humanos [10/12], da Não-violência [02/10], da Paz [21/09], da Liberdade de Imprensa [03/05]. Assim, fico a pensar por que Dia do Sexo - e nem é dia de sexo.

Se, por um lado, cada qual [torço!] "sabe a dor e a delícia de ser o que é", atrevo-me a inferir que o sexo pode ser como beber água ou fel, prazer dos prazeres ou tormento inigualável, a depender da educação, cultura religiosa e iniciação. Há pesquisas aos borbotões que retratam a dificuldade de muitas mulheres chegarem ao orgasmo, inúmeras nem sabem do que se trata - e, neste caso, bem que se poderia imaginar a relevância de um Dia do Sexo. Por outro, considerando a parcela de mulheres e homens que respondem à sua libido sem inibições e preconceitos impostos, de forma salutar para si e o outro, por que Dia do Sexo?

Não há conclusão, indicação, recomendação, até por que hoje, de fato, não é Dia do Sexo. Há um projeto com este escopo em tramitação na Câmara, fortemente apoiado por uma antiga marca de camisinha. Mas, o imaginário já anda à solta e o celebra, com a possibilidade de uma data em que o maldito fantasma da culpa perde a legalidade. É, talvez seja mesmo interessante um Dia do Sexo. Quem sabe nos faça rever e inspire os outros 364 dias de cada ano.

P.S.: A propósito, depois de amanhã, 8 de setembro, é o Dia Internacional da Alfabetização.

A virtual counter-revolution

The internet has been a great unifier of people, companies and online networks. Powerful forces are threatening to balkanise it


Sep 2nd 2010
The Economist
 
THE first internet boom, a decade and a half ago, resembled a religious movement. Omnipresent cyber-gurus, often framed by colourful PowerPoint presentations reminiscent of stained glass, prophesied a digital paradise in which not only would commerce be frictionless and growth exponential, but democracy would be direct and the nation-state would no longer exist. One, John-Perry Barlow, even penned “A Declaration of the Independence of Cyberspace”.


Even though all this sounded Utopian when it was preached, it reflected online reality pretty accurately. The internet was a wide-open space, a new frontier. For the first time, anyone could communicate electronically with anyone else—globally and essentially free of charge. Anyone was able to create a website or an online shop, which could be reached from anywhere in the world using a simple piece of software called a browser, without asking anyone else for permission. The control of information, opinion and commerce by governments—or big companies, for that matter—indeed appeared to be a thing of the past. “You have no sovereignty where we gather,” Mr Barlow wrote.

Older Adults and Social Media

by Mary Madden
Pew Internet
Aug 27, 2010


While social media use has grown dramatically across all age groups, older users have been especially enthusiastic over the past year about embracing new networking tools. Social networking use among internet users ages 50 and older nearly doubled—from 22% in April 2009 to 42% in May 2010.
 
•Between April 2009 and May 2010, social networking use among internet users ages 50-64 grew by 88%--from 25% to 47%.

•During the same period, use among those ages 65 and older grew 100%--from 13% to 26%.

•By comparison, social networking use among users ages 18-29 grew by 13%—from 76% to 86%.

Vision of Humanity Global Peace Index 2010

01/09/2010

Randall Hand
Vizworld

The Vision of Humanity Project has published their interactive map of the Global Peace Index for 2010. The interactive site lets you browse the globe seeing the rankings of individual countries in relation to their neighbors, and their ranking worldwide.



The Institute for Economics and Peace, in conjunction with the Economist Intelligence Unit and with the guidance of an international team of academics and peace experts, has compiled the Global Peace Index (GPI). The Index is composed of 23 indicators, ranging from a nation’s level of military expenditure to its relations with neighbouring countries and the level of respect for human rights.

The index has been tested against a range of potential “drivers” or determinants of peace—including levels of democracy and transparency, education and national wellbeing. The team has used the latest available figures from a wide range of respected sources, including the International Institute of Strategic Studies, The World Bank, various UN offices and Peace Institutes and the Economist Intelligence Unit. The Global Peace Index is intended to contribute significantly to the public debate on peace.

Redes sociais são mais eficientes para marcas locais

Opinião é de Simon Silvester, diretor de planejamento da Wunderman para Europa, Oriente Médio e ÁfricaMaria

Fernanda Malozzi
Portal Exame

São Paulo - Tornar as empresas locais em vez de globais. Inverter um dos principais objetivos do marketing pode parecer insanidade, mas não para Simon Silvester, diretor de planejamento da Wunderman para Europa, Oriente Médio e África. O físico inglês formado pela Universidade de Cambridge e autor de diversos livros, entre eles "Mobile Mania", acredita que para estar presente nas redes sociais, as empresas precisam ser locais, pois ganham mais relevância nesse contexto virtual. "A rede social é um espaço sobre pessoas locais que se conhecem para se tratar de coisas locais. Uma marca nacional ou global que entra nesse universo não vai dar certo porque ela não pertence àquele lugar. Já uma marca local, como um bar da esquina, por exemplo, ele sim pode estar ali", afirma Silvester.
O executivo vai além e diz que a rede social é um espaço no qual as pessoas querem diversão e não serem atormentadas com publicidade irrelevante para elas. "As pessoas estão preocupadas em se divertir, escutar músicas, compartilhar interesses nas redes sociais. A última coisa que elas querem é se preocupar com marketing. Muitas empresas estão entrando no Facebook e Orkut e isso não está funcionando porque irrita as pessoas. Temos que aceitar que o marketing não faz parte dessa conversa".

Possivelmente, o melhor que produzi até hoje

01/09/2010
Elisabete Santana

Praticamente, não vi agosto passar - ou vi da forma como gostaria que fosse cada dia de minha vida. Foi uma maratona que me fez não sair do home office e da frente do lap. Cheguei a sonhar que havia se formado um calo no bumbum, banda esquerda... Tive gripe, crise de ciático e uma gloriosa cólica menstrual - trabalhei de pijama, embrulhada em manta, com lareira gratamente acesa naqueles dias seguidos de frio insuportável.

Algumas garrafas de whisky e vinho me fizeram companhia nas madrugadas, mas quem realmente me acompanhou foram Douglas - meu amado parceiro de todas as horas - e Vany Laubé [@mosaicosocial], minha mais recente amiga de infância e parceira profissional indiscutível e incansável, que zelou por todos os prazos que lhe 'impus' com irreparável competência.

Tudo acabou ontem, com a entrega de um boneco com mais de 400 páginas. O início da produção de um livro-documento do Comitê Paulista para a Década da Cultura de Paz que será publicado pela UNESCO Brasil, com lançamento previsto para 9 de novembro, no MASP.

Nada como ficar um tempo no mundo das ideias, dos conceitos, das propostas e ações que podem nos dar o rumo da construção de uma humanidade humana. Sim, porque precisamos aprender nossa humanidade, que não se dá apenas por sermos homo sapiens sapiens demens ludens, e mais umas 30 espécies que nos caracterizam até agora, como diz Morin.

Passeei pela atualidade do pensamento gandhiano, Filosofia, Direitos Humanos, Complexidade, Redes, Neurociência, Povos Indígenas, pela dura realidade da África e suas perspectivas em busca de paz, reflexões sobre consumo, crianças e mídia, e a novíssima entre aspas Justiça Restaurativa, que oferece possibilidades nunca d'antes navegadas para rompermos a insanidade secular da justiça retributiva.

Gashô. À Lia Diskin, coordenadora do projeto e da Associação Palas Athena, pela confiança e amorosidade. E a todos os seres que me permitiram estar à altura desta esplendorosa oportunidade. Dentre eles, os amig@s do Twitter que me socorreram em apuros ao longo do trabalho: @marceloalbagli, @ivann67, @terezaratts, @maragitado e @pomeu.

Se não foi o melhor agosto de minha vida, foi o melhor que já produzi até hoje!

Grupo de Trabalho do GVces discute aplicação da ISO 26000

GVces
18/08/2010

Ricardo Barretto

Primeira norma internacional com foco em Responsabilidade Social, a ISO 26000 foi aprovada em julho e será publicada em dezembro de 2010. Para apoiar sua aplicação no Brasil, o GVces se antecipa e organiza um Grupo de Trabalho reunindo empresas de diferentes segmentos, que identificarão quais aspectos da norma são aplicáveis a suas atividades. O GT é organizado pelo programa Sustentabilidade Empresarial e conduzido pelo consultor Aron Belinky, representante do Grupo de Articulação das ONGs Brasileiras na ISO 26000 (GAO). Veja apresentação sobre a norma realizada no auditório da FGV em julho.

Em 17 de agosto aconteceu o primeiro dos seis encontros do GT ISO 26000, com a participação de 25 representantes de 16 empresas. "Ouvindo o grupo, percebemos que temos contextos diferentes para alinhar em torno do mesmo foco", avaliou Aron. "A complexidade desse trabalho se mostra por exemplo na perspectiva das empresas: algumas estão interessadas na aplicação da norma para o ambiente interno e outras para o contexto externo."

La ISO 26000 en el contexto latinoamericano

11 Agosto 2010
Perla Puterman
ISO 26000 Responsabilidad Social

Esta semana se ha realizado en la ciudad de Lima, Perú, el Foro Nacional (abierto) sobre la ISO 26000 Guía de Responsabilidad Social, organizado por INDECOPI con el apoyo de ISO/DEVCO y el SIDA de Suecia.

Durante la jornada realizada el Martes 9 de agosto, Perla Puterman, presentó un resumen de las expectativas de los países de la región de América Central, el Caribe y Sur América con respecto a la futura norma ISO 26000 basada en los reportes presentados por los países asistentes.

Así como ocurrió en Copenhague durante el mes de mayo, este Foro organizado en Perú, volvió a reunir a los principales expertos en la Guía de Responsabilidad Social de América Latina.

Perla Puterman nos comparte aquí 12 puntos para pensar la aplicación de la ISO de Responsabilidad Social en el contexto latinoamericano:

Is compassion irrelevant to professional life?

"There is a common perception that compassion is, if not actually an impediment, at least irrelevant to professional life. Personally, I would argue that not only is it relevant, but that when compassion is lacking, our activities are in danger of becoming destructive. This is because when we ignore the question of the impact our actions have on others' well-being, inevitably we end up hurting them."

Dalai Lama

Los 15 Cambios que sufrió la ISO 26000


02/08/2010
Finalmente luego de 5 años de discusiones y de un largo camino (durante el cual se recibieron miles de comentarios) ya esta en circulación el FDIS (primer borrador de Norma internacional) de la ISO 26000 para ser estudiado y votado por los organismos nacionales de normalización para su aprobación como Norma internacional en diciembre de este año.

Desde la primera reunión en Salvador de Bahía, Brasil en la cual llegó un momento en el que se pensó que jamás se llegaría a un consenso, hasta Copenhague donde se aprobó su paso a la etapa de FDIS.
En vista de que muchos tienen la curiosidad por saber cómo se resolvieron los puntos clave (CKTs) que se discutieron en CPH, a continuación haré una descripción de cada uno de los puntos críticos que se discutieron, y como estos fueron tratados así como cual fue la respuesta que se le dio en el FDIS.

Empresas brasileiras são mais rápidas no recrutamento

Pesquisa da Robert Half comparou processos seletivos de 13 países. Além de ser o mais ágil, Brasil é o que mais usa redes sociais para recrutar

Luciana Carvalho, de EXAME.com 
28/07/2010

As empresas brasileiras também ficaram em primeiro lugar no uso de sites e redes sociais e profissionais no recrutamento. 21% das nacionais declararam usar essa ferramenta nas seleções, número de destaque diante dos resultados dos outros países. Nesse quesito, a Espanha veio em segundo lugar, com 18% das empresas respondentes.

Com desigualdade, IDH-D do Brasil cai 19%, aponta nova metodologia do PNUD

Cálculo aplicado à América Latina reduz o Índice de Desenvolvimento Humano conforme as diferenças de rendimento, educação e saúde

Brasília, 23/07/2010
da PrimaPagina


As condições de vida desiguais no Brasil corroem quase 1/5 do padrão de desenvolvimento do país, segundo um relatório divulgado nesta sexta-feira pelo PNUD. O estudo traz o cálculo do IDH-D (Índice de Desenvolvimento Humano ajustado à Desigualdade) que “penaliza” as diferenças de rendimentos, de escolaridade e de saúde. O IDH brasileiro cai 19% quando, em vez de levar em conta as médias nacionais como ocorre geralmente, considera essas disparidades. Ajustado de acordo com o mesmo método, o índice da América Latina e do Caribe tem queda semelhante (-19,1).

Os dados estão no Relatório Regional sobre Desenvolvimento Humano para a América Latina e o Caribe 2010, intitulado “Atuar sobre o futuro: romper a transmissão intergeracional da desigualdade”. A publicação constata que a desigualdade na região é alta, persistente e ocorre em um contexto de baixa mobilidade social.

Sem escapatória: nenhuma empresa consegue fugir das redes sociais

Especialista afirma que todas as empresas estão nas redes sociais, diretamente ou indiretamente, portanto, monitorar informações é fundamental. Entenda!

Por Fábio Bandeira de Mello

Uma recente pesquisa inédita feita pelo Ibope apontou que cerca de 87% dos internautas brasileiros utilizam pelo menos uma rede social. Nesse contexto, uma das principais justificativas para a inclusão das empresas nas redes sociais é a interação direta com os clientes, sabendo assim, se o produto oferecido está sendo bem aceito ou não pelo consumidor. Dessa forma, é possível adaptar as melhores estratégias no negócio para atender o público-alvo com mais qualidade e eficiência.

Tapa de amor também dói

Como os adultos, as crianças têm o direito de ver respeitadas sua dignidade e integridade física e esse respeito precisa estar traduzido em lei. Não há desculpa para a ‘palmada’ ou a ‘palmadinha’

24 de julho de 2010
Paulo Sérgio Pinheiro*

Faz séculos que as crianças mundo afora sofrem com o castigo corporal ou físico, aquele que recorre à força e inflige certo grau de dor, mesmo leve. Na maioria dos casos, trata-se de bater nas crianças (palmadas, bofetadas, surras) com a mão ou com objetos como chicote, vara, cinturão, sapato e colher de madeira. Mas pode consistir também em dar pontapés, empurrões, arranhá-las, mordê-las, obrigá-las a ficar em posturas incômodas, produzir queimaduras, obrigar a ingerir água fervendo, alimentos picantes ou a lavar a boca com sabão. Além desses há outros castigos que não são físicos, mas igualmente cruéis e degradantes, castigos em que se menospreza, se humilha, se denigre, se ameaça, se assusta ou se ridiculariza a criança.

O complexo percurso de Edgar Morin

Em Meu Caminho, que traz entrevistas concedidas a Djénane Kareh Tager, o pensador aborda intimidades e reflexões

24 de julho de 2010
Andrei Netto - O Estado de S.Paulo

Foto: Douglas Paes Aranão

Em 22 de maio, Edgar Morin, era o convidado de honra do Espaço Ricard, galeria de Paris na qual todos os meses seu amigo Michel Maffesoli realiza o evento Convite ao Imaginário. A discussão se dava em torno do livro de Ali Aik Abdelmalek, Edgar Morin, Sociologue de la Complexité (2010). Morin não resistiu e ironizou: "Estou contente de estar aqui, nessa homenagem póstuma".

Aos 89 anos, aquele que por certo é o pensador vivo mais importante da França desfruta de uma onda de seminários, colóquios e lançamentos de livros a seu respeito. Nos que comparece, se permite entrever que o corpo já não tem a mesma força, deixa claro que a mente está indefectível. E, ao gozar de toda sua capacidade de reflexão, Morin oferece a seus leitores e ouvintes o privilégio de fruir de sua crítica complexa e, ao mesmo tempo, de uma reconstituição autobiográfica minuciosa.

Social Media and Blogging Guidelines

Social media and blogs are important elements of journalism. They narrow the distance between journalists and the public. They encourage lively, immediate and spirited discussion. They can be vital news-gathering and news-delivery tools. As a journalist you should uphold the same professional and ethical standards of fairness, accuracy, truthfulness, transparency and independence when using social media as you do on air and on all digital news platforms.

Truth and Fairness

La línea de tiempo de la ISO 26000

20 Julio 2010
Blog de la ISO 26000

La que en pocos meses será definitivamente la Norma Internacional de Responsabilidad Social, la ISO 26000, ha debido recorrer un largo trayecto de discusiones, resolviendo miles de comentarios y conformando ese heterogéneo grupo de trabajo al que vimos en su máxima expresión durante la Cumbre de Copenhague en mayo último.

Con la guía de la experta en ISO 26000, Perla Puterman, hemos realizado esta línea de tiempo para ayudar a comprender mejor cómo hemos llegado a este punto. Y de aquí en más, la iremos actualizando con las novedades que vayan surgiendo hasta su publicación definitiva como Norma.


Estamos condenados à violência? Paz para quê?

18/07/2010
Elisabete Santana

O vídeo abaixo, produzido pelo jornalista Jorge Antonio Barros, do jornal O Globo [http://oglobo.globo.com/rio/ancelmo/reporterdecrime/], mostra parte da manifestação pacífica da sociedade do Rio de Janeiro em protesto contra a violência que assola a cidade. Lamentavelmente, ocorreu por conta da morte do menino Wesley Freire, de 11 anos, dentro da sala de aula, atingido por uma bala perdida durante confronto entre PMs e traficantes em Costa Barros, subúrbio do Rio.

Estamos finalizando a Década Internacional para uma Cultura de Paz e Não Violências para as Crianças e Jovens do Mundo, criada pela ONU e coordenada pela UNESCO, mas tudo o que se realizou e vem se sucedendo parece [e é!] muito pouco diante do que há por fazer. Enquanto prevalecer uma certa ideia arcaica, obsoleta e ineficaz de que paz é tão só 'ausência de guerra', ou a Pax Romana - que cessa a guerra pela dominação dos perdedores, ou a paz interior devotada exclusivamente ao indivíduo, estaremos em maus lençóis, necessariamente enxarcados de sangue.

Políticas públicas são fundamentais para criar uma nova cultura, uma outra dinâmica de convivência embasada em ao menos seis princípios: Respeitar a vida, Rejeitar a violência, Ser generoso, Ouvir para compreender, Preservar o Planeta e Redescobrir a solidariedade. Estes são os princípios do Manifesto 2000 por uma Cultura de Paz, elaborado por laureados com o Prêmio Nobel da Paz, em 1998, por ocasião da celebração dos 50 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Politicas públicas fundadas em, ao menos, oito eixos que contemplam todas as áreas do saber e afazer humanos: Cultura de Paz através da Educação; Economia Sustentável e Desenvolvimento Social; Compromisso com Todos os Direitos Humanos; Equidade entre Gêneros; Participação Democrática; Compreensão – Tolerância – Solidariedade; Comunicação Participativa e Livre Fluxo de Informações e Conhecimento; e Paz e Segurança Internacional.

É fácil? Não. Mexe, necessariamente, com poderes escusos estabelecidos e com nosso conforto na simples  indignação que não se torna ação. Afinal, a manifestação abaixo - em plena manhã de um domingão, com tempo frio e instável - estava praticamente vazia. Mas, é possível.

Record Collapse of Earth's Upper Atmosphere Puzzles Scientists

By SPACE.com Staff
15 July 2010
Graphic: John Emmert


An upper layer of Earth's atmosphere recently collapsed in an unexpectedly large contraction, the sheer size of which has scientists scratching their heads, NASA announced Thursday.

The layer of gas – called the thermosphere – is now rebounding again. This type of collapse is not rare, but its magnitude shocked scientists.

"This is the biggest contraction of the thermosphere in at least 43 years," said John Emmert of the Naval Research Lab, lead author of a paper announcing the finding in the June 19 issue of the journal Geophysical Research Letters. "It's a Space Age record."

The collapse occurred during a period of relative solar inactivity – called a solar minimum from 2008 to 2009. These minimums are known to cool and contract the thermosphere, however, the recent collapse was two to three times greater than low solar activity could explain. "Something is going on that we do not understand," Emmert said.

ONU celebra 1º Dia Internacional de Nelson Mandela

Nações Unidas, 16 jul (EFE) - A ONU celebrou nesta sexta-feira o primeiro Dia Internacional de Nelson Mandela com uma série de atos em homenagem à figura do ex-líder sul-africano como uma referência moral e um exemplo de como resolver os problemas com o diálogo.

Delegações dos 192 países-membros das Nações Unidas se reuniram na Assembleia Geral da organização para prestar homenagem ao Prêmio Nobel da Paz de 1993 em comemoração à primeira celebração - oficialmente neste domingo - de seu dia internacional.

A Assembleia Geral decidiu em novembro do ano passado declarar o dia 18 de julho, data do aniversário do ex-líder, como o Dia Internacional de Nelson Mandela, por sua contribuição "à cultura de paz e da liberdade".

Most Businesses Use Social Nets for Hiring

JULY 13, 2010


Nearly three-quarters of companies recruit on social sites

Online job boards and third-party search firms may be losing out to social media when companies search for new employees, based on June 2010 research from recruiting platform Jobvite [free report].

Nearly three-quarters of companies surveyed were using social networks for recruiting, and 58.1% said they had successfully hired a candidate found through a social network.

Nações Unidas divulgam novo índice para medir pobreza

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova Iorque
14/07/2010

Novo indicador fornece um retrato multidimensional de pessoas que vivem com dificuldades e pode ajudar a canalizar os recursos para o desenvolvimento de forma mais eficaz; Niger é o país no mundo com maior incidência de pobreza, segundo o índice.
 
O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, PNUD, e a Universidade de Oxford, na Inglaterra, divulgaram esta quarta-feira um novo índice para medir níveis de pobreza.

Segundo afirmam, o novo indicador fornece um retrato multidimensional de pessoas que vivem com dificuldades e pode ajudar a canalizar os recursos para o desenvolvimento de forma mais eficaz.

Periodismo digital: más trabajo, más presión, pero más oportunidades

Sofia Pichihua
07/07/2010

Una reciente encuesta de Oriella PR pone de manifiesto severas e importantes opiniones de periodistas independientes y pertenecientes a un medio (TV, radio, periódico) que debemos tener en cuenta. El 44% cree, por ejemplo, que el periodismo impreso se ‘hundirá’.

Más preocupante aún, el 43% asegura que la falta de rentabilidad de las webs tendrá un impacto en los recursos disponibles y, por lo tanto, en la calidad del periodismo.

Además, los periodistas encuestados creen que la publicidad caerá 10% este año.

Human Rights Watch - World Report 2010

This 20th annual World Report summarizes human rights conditions in more than 90 countries and territories worldwide. It reflects extensive investigative work undertaken in 2009 by Human Rights Watch staff, usually in close partnership with human rights activists in the country in question.

Every government is at times tempted to violate human rights, but the global human rights movement has made sure that abuse carries a price. Still, some governments cannot resist trying to minimize that price by attacking human rights defenders, organizations, and institutions. The aim is to silence the messenger, to deflect pressure, to lessen the cost of committing human rights violations.

These efforts have yet to succeed, but the campaign is dangerous. Human Rights Watch calls on governmental supporters of human rights to help defend the defenders by identifying and countering these reactionary efforts. A strong defense of human rights depends on the vitality of the human rights movement now under assault.

Download PDF

Comunicação Corporativa ganha espaço no alto escalão

Por Roberta Lippi, para o Valor, de Nova York e São Paulo
 
Em uma palestra dada recentemente nos Estados Unidos para profissionais de relações públicas, a poderosa CEO mundial da Avon Andrea Jung admitiu que de todos os executivos de sua equipe, o mais próximo e com o qual ela passa a maior parte o tempo é a vice-presidente de comunicação, Nancy Glaser. No mesmo evento, realizado pela Arthur W. Page Society, a presidente global da Kraft Foods, Irene Rosenfeld, disse que a comunicação tem sido indispensável para garantir o sucesso dos negócios da companhia.

As discussões deixaram claro que os executivos de comunicação que fazem a diferença não apenas têm um assento na diretoria, mas já influenciam na agenda de negócios da organização. "As expectativas dos CEOs aumentaram muito em relação a esta posição", diz o consultor Richard Marshall, diretor da prática de assuntos corporativos da Korn/Ferry nos EUA. Em um debate promovido com outros dois headhunters, Marshall afirmou que este é um momento de grandes oportunidades para quem atua na área. Segundo ele, a busca por esses executivos aumentou significativamente nos últimos dois anos. Os salários também ganham proporções de primeiro nível: estudo realizado em 2009 pela Korn/Ferry International com as 200 maiores empresas listadas pela revista "Fortune" revelou que, nos EUA, a remuneração média dos CCOs (Corporate Comunication Officers), incluindo salário fixo e remuneração variável, chega a superar US$ 1 milhão por ano.

Biblioteca Digital Mundial

Fonte de pesquisa gratuita em sete idiomas sobre todos os continentes do Planeta. O objetivo da UNESCO ao disponibilizar esses conteúdos é permitir o acesso ao maior número de pessoas e promover o multiculturalismo.

Clique aqui

Creating Coincidence

Gavin Heaton

In 2001, ten-year-old Laura Buxton released a helium balloon. On one side she wrote “please return to Laura Buxton”, and on the other she wrote her address. Where would this balloon land? A tree outside her village in Staffordshire, UK? A lake? A field?

It was found by a man in his hedge in Wiltshire, 140 miles away. He read the name on the balloon and took it to the little girl next door. Excitedly she wrote to Laura Buxton to let her know that she had the balloon. The catch? The girl was also named Laura Buxton, and she was also 10 years old.

The girls arranged to meet.

Melhores Empresas para Trabalhar 2010 - Great Place to Work

Estão abertas as inscrições para participar da 12ª edição da pesquisa "Melhores Empresas para Trabalhar - Brasil 2010", conduzida pela consultoria Great Place to Work®. A pesquisa avalia o índice de confiança existente no relacionamento entre líderes e liderados.

O resultado será publicado nos seguintes veículos de comunicação do país: Revista Época – Editora Globo; Jornal O Globo – Rio de Janeiro; e a revista especializada no segmento de TI e de Telecom, Computerworld – Now! – Digital Business.

Ficha de inscrição

More Than Half Of Companies Say They Are Using Social Media With No Strategy

by Gavin O'Malley
22/06/2010

While 78% percent of corporate respondents say their company is using social media, only 41% say they have a strategic plan in place to guide such activity, according to a new study from marketing firm Digital Brand Expressions.

Of those companies that have some semblance of a social media strategy, 94% say that marketing activities are included in the plan; 71% said public relations were factored into the equation; and 55% say that they use social media for sales-related activities.

UP: Parcelamento de tributos já pode ser feito por terceiro até 30/06, em SBC

Utilidade Pública. Atenção munícipes de São Bernardo do Campo: até dia 30 de junho, todo e qualquer tributo municipal pode ser parcelado por terceiro, o que estava proibido até alguns dias atrás. Apenas os proprietários de imóveis e/ou dívidas estavam autorizados a fazer o parcelamento dentro do programa de refinanciamento da Prefeitura.

Mas o 'pulo do gato', a Prefeitura não quis dar, e decidiu que não irá comunicar os munícipes. Passe a notícia adiante a todos os que possam se beneficiar. Basta procurar os postos de atendimento da Prefeitura de São Bernardo do Campo.

"Death to the death penalty" - Amnesty International

Creation of a sand Tibetan Mandala

07/06/2010
CNN Belief Blog
Song: "Detectors in the Eyes", by Andrew Shapiro





It took six days for a group of Buddhist monks to create an extravagant sand mandala at Emory University in Atlanta, Georgia. But you can watch the entire process in about two minutes thanks to the time-lapse video above.

The sacred art was created March 22-27 as part of Emory’s annual “Tibet Week” celebration. The monks were from Drepung Loseling Monastery Inc., a nonprofit organization in Atlanta dedicated to the study and preservation of Tibetan Buddhist traditions.

CNN Belief Blog -> http://bit.ly/diZoqs

La guerra contra las mujeres de Birmania (1)

16 Junio 2010
Hernán Zin


La semana pasada tuve la oportunidad de entrevistar a Jody Williams, que recibió el premio Nobel de la Paz por liderar la campaña que consiguió que en el año 1997 se prohibieran las minas antipersona. Una mujer extraordinaria por su compromiso político, pasión en las convicciones que defiende y sentido del humor.

Hablando de la violencia sexual en los conflictos armados – que ella misma sufrió en la guerra de El Salvador, cuando comenzaba su trabajo en defensa de los derechos humanos – me comentó que la fundación de la que forma parte, Nobel Women’s Initiative, había organizado un Tribunal para juzgar los crímenes cometidos contra las mujeres en Birmania.

Uma Vírgula Muda Tudo!

Campanha da Associação Brasileira de Imprensa [ABI] pela liberdade de expressão como um direito civil. O uso da vírgula por transformar totalmente o tom ou o significado de expressões em português.

National TV Campaign on freedom of expression as a civil right. The use of colon can totally transform the tone or the meaning of expressions in the Portuguese language.

ABI -> http://bit.ly/4fOnOc


Investimentos em educação, ciência e tecnologia: o que pensam os jornalistas

Declarações de renomados jornalistas brasileiros e correspondentes internacionais residentes no Brasil a respeito da educação, ciência e tecnologia


Organizadores: Werthein, Jorge; Cunha, Célio da
2.ed.
São Paulo: Instituto Sangari, UNESCO, 2009. 288 p.
ISBN: 978-85-7652-103-7

PDF

Resumo: Este livro apresenta declarações de renomados jornalistas brasileiros e correspondentes internacionais residentes no Brasil a respeito da educação, ciência e tecnologia, selecionados pela UNESCO para representarem o rico pluralismo das tendências, das posições e da mídia no país. As declarações, na verdade, são testemunhos a favor de uma mudança nacional de atitudes nestes setores, em que o maior consenso entre eles é sobre a importância social e econômica da educação para o desenvolvimento, cidadania e competitividade internacional.
 
UNESCO Brasil -> http://bit.ly/a1Ihin

Dor crônica é mais frequente em pessoas com baixa escolaridade

Daniel Mello
Repórter da Agência Brasil
13/06/2010

São Paulo - As dores crônicas afligem quase um terço da população da capital paulista. Segundo o Estudo Epidemiológico da Dor no município de São Paulo (Epidor), o mal é mais frequente entre as pessoas com menor escolaridade. O trabalho foi realizada pelo Departamento de Epidemiologia e Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP) e patrocinado por um laboratório farmacêutico privado.

A coordenadora do estudo, Maria do Rosário Latorre, aponta as condições de vida, o tipo de ocupação e a facilidade do acesso ao atendimento médico como as prováveis causas da associação entre a escolaridade e a ocorrência de dor crônica. “São trabalhos que exigem algum esforço físico, ou estar exposto a alguma substância que dá dor de cabeça. Além disso, as pessoas com baixa escolaridade, geralmente, moram nesses bairros periféricos, pegam ônibus lotado e enfrentam muito mais problemas do que as pessoas que vão com o seu carro.”

Exemplos de ações de empresas em mídias sociais

Ações da Nokia, Dell e Coca-Cola em mídias sociais norteiam profissionais de marketing e comunicação ainda pouco experientes no relacionamento online.

14/06/2010
Por Daniela Machado

O sucesso de uma empresa depende também do relacionamento que ela mantém com seus clientes. Além de vender, é preciso fidelizar. E com o advento das mídias sociais a Internet tornou-se um novo espaço de aproximação entre marcas e clientes.

Através de blogs e perfis em ambientes muito frequentados como no Orkut, Twitter, Facebook e YouTube, entre outros, é possível compartilhar conteúdos, novidades, opiniões e experiências.

A presença de uma empresa na Internet reforça e dissemina os valores da marca e facilita a participação do seu público alvo, abrindo espaço para a conservação e a comunicação dirigida.

Embracing diversity at the World Cup

The Football World Cup opens in South Africa on Friday 11 2010, the first time this event has been held on the African continent

Thirty-two teams will compete for the title of world’s best football nation beginning with a match between host nation South Africa and Mexico. Millions of local fans and television audiences around the world will be watching each of the contests.


UN Human Rights chief Navi Pillay, herself a South African and a football fan, has embraced the event as “perhaps the highest expression of football’s ability to join millions of people from all regions of the world in a common and joyous pursuit“.

YouTube And The Guggenheim Curate A Biennial Of Creative Web Videos

June 14, 2010

YouTube Play is a collaboration between YouTube and the Guggenheim Museum which aims at recognizing and showcasing the most creative online videos from around the world. For what kind of videos they are looking for, the official Google blog has this to say:

We’re looking for animation, motion graphics, narrative, non-narrative, or documentary work, music videos and entirely new art forms—creations that really challenge the world’s perceptions of what’s possible with video. We want to elevate the debate. This presentation, we hope, will garner some of the finest creative work from every corner of the globe.

Participants are required to submit their work to YouTube Play by July 31, 2010. The Guggenheim will then shortlist them to be evaluated by an international jury of experts from the worlds of art, design, film and video. The top 20 videos will be presented at the Guggenheim Museums at New York, Bilbao, Venice and Berlin as well as on the YouTube Play channel.

Watch this short video about YouTube Play:

Censura pode dar sanção

Reuters

O Google participa, com autoridades europeias e norte-americanas, de um processo para tornar a censura à internet um motivo para aplicação de barreiras comerciais contra países, afirmou um executivo da companhia.

Google fechou seu portal na China no começo do ano devido à censura no país e a um ataque de hackers que teria se originado lá.

Proteja-se: vem aí a próxima geração a entrar no mercado

14/6/2010
Daniella Cornachione
 
Será possível imaginar como vai lidar com trabalho, daqui a alguns anos, a geração das pessoas que estão agora apenas chegando à faculdade? Alguns especialistas em recursos humanos acham que vale a pena fazer esse exercício mezzo sociológico, mezzo futurológico. E o retrato que vem aparecendo é de deixar qualquer chefe de departamento de cabelo em pé.

Os profissionais jovens de agora, que têm até 30 anos e formam a geração Y, já têm recebido críticas — só que as características que moldaram esse pessoal parecem ter se radicalizando na turma seguinte, apelidada de geração Z. Se o Y é questionador, o Z é rebelde sem causa. Se o Y foi mimado pelos pais, imagine a vida mansa que o Z está levando. O Y, na adolescência, já usava muito o computador, mas dividia o tempo com outras atividades. O Z, por sua vez, passa 80% do tempo livre (fora da escola e/ou trabalho) na internet. Essas impressões foram colhidas pela consultoria Dasein, de Minas Gerais. Adriana Prates, presidente da empresa, estuda o tema há alguns anos. “Essa geração tem atividade intelectual e multifuncional fortes, mas também é individualista e superficial”, diz. “Temos de tomar cuidado para não produzir uma geração de pessoas antissociais”.

Unesco promove projetos de desenvolvimento de mídia no Brasil

11/06/2010
Daniela Traldi, da Rádio ONU em Nova York

Uma das iniciativas prevê o incentivo para a regulação de políticas públicas para comunicação; outro projeto prevê a tradução para o português dos 'Indicadores de Desenvolvimento de Mídia'.

O escritório em Brasília da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, está lançando uma série de projetos com o objetivo de promover e aprofundar o debate sobre o desenvolvimento de mídia no país. Uma das iniciativas prevê o incentivo para a regulação de políticas públicas para comunicação através de análise entre o Brasil e outras 10 democracias, como os Estados Unidos, Chile e França.

MDG Summit on 20-22 September 2010

United Nations High-level Plenary Meeting on the Millennium Development Goals (MDG Summit) (20-22 September 2010, New York)


This briefing paper is intended to provide information and background on the upcoming United Nations High-level Plenary Meeting on the Millennium Development Goals – or MDG summit - which will take place from 20-22 September at UN Headquarters in New York. For information on the format of the Summit, click here


What is the MDG Summit in September?

Following on a proposal by the UN Secretary-General, the General Assembly has decided to convene an MDG summit (High-level Plenary Meeting) on 20-22 September, with the primary objective to accelerate progress towards all the Millennium Development Goals (MDGs) by 2015, taking into account the progress made towards the internationally agreed development goals (A/RES/64/184).

Guia Exame de Sustentabilidade 2010: inscrições até 30 de junho

As inscrições para o Guia EXAME de Sustentabilidade 2010 estão abertas. O prazo final para o preenchimento do questionário é 30 de junho.

Lançado em 2000, como o Guia EXAME de Boa Cidadania Corporativa, o anuário é o maior levantamento de sustentabilidade corporativa no Brasil. A metodologia do anuário adota uma perspectiva ampla para avaliar estratégias, compromisso e práticas das empresas nas três dimensões da sustentabilidade: ambiental, econômico-financeira e social. O guia também apresenta questões introdutórias sobre compromissos, transparência, conduta frente a suborno e corrupção e governança corporativa.

A metodologia do anuário é elaborada pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade (GVces), da Fundação Getúlio Vargas.

Em caso de dúvida, entre em contato pelo email sustentabilidade@abril.com.br

Portal Exame -> http://bit.ly/cccVOg

Enterprises Slowly Adopting Social Tech

June 11, 2010
By Chris Kanaracus, IDG News

Attendees to next week's Enterprise 2.0 conference in Boston may find that businesses' use of social-networking and collaboration technologies is slowly starting to take off.

The conference will feature four days of presentations by vendors, consultants and end-users on an array of collaborative tools and practices that are intended to help companies reach customers and mine the "collective intelligence" within their organizations.

UNESCO’s Brasilia Office launches new media development projects

11-06-2010 (Brasilia)

The UNESCO Office in Brasilia is launching a series of projects aiming at encouraging and deepening the debate on media development in Brazil. The new projects will include activities promoting research, the organization of workshops and seminars, and the publication of documents. Internationally renowned experts will attend field events in the framework of these projects.

The changes brought about by digitalization and media convergence have increased the debate about the most effective legal frameworks to organize "media ecosystems". The importance of the media for the development of contemporary democratic societies is an international consensus, as well as its role as an agent of change. Such change compels governments around the world to develop specific policies and Brazil is part of this movement.

Você faz xixi no banho?

Ao fazer xixi durante o banho diário, cada pessoa economiza pelo menos uma descarga por dia; são 12 litros por descarga. Nas chamadas descargas econômicas, o reservatório acoplado ao vaso tem capacidade para seis litros de água.

Em um ano, a economia pode variar de 2.190 litros a 4.380 litros de água; em três anos, portanto, pode-se encher um caminhão-pipa inteiro. Tudo isso se só uma pessoa fizer sua parte. Se a população da cidade de São Paulo fizer o mesmo, a água economizada será suficiente para abastecer todos os moradores de Natal, capital do Rio Grande do Norte. Se todo o Brasil fizer o mesmo, são três meses de economia de toda água tratada pela Sabesp (a empresa de São Paulo, maior do país).

Xixi no Banho -> http://bit.ly/z0fpm



The Berlin Project




The Berlin Project is pushing the boundaries of new media and broadcast journalism.

By covering a modern day Germany 20 years after the fall of the Berlin wall, this five–member team – whose work has been published and broadcast on various high profile media outlets including the BBC, CNN, Sky News, Reuters, CBC and CanWest Media Works – will use multiple platforms to represent a new generation of interactive journalism.

The Berlin Project is merging traditional print, radio and television coverage with online social media tools making the coverage extensive and instant. Along with ‘traditional’ equipment, the team of reporters will have mobile phones [and other gadgets] with applications allowing them to stream live video and audio onto the web.

The Berlin Project -> http://bit.ly/2D2LyA

26 informes, presentaciones y guías de descarga gratuita sobre Redes Sociales en Español


Una recopilación de unos 26 documentos recientes (finales del 2009/principio del 2010) para profesionales, empresas y usuarios interesados en el Social Media Marketing y las redes sociales.

http://bit.ly/9RX48Y

The Value of Journalism

03/06/10
Laura Oliver


The BBC College of Journalism and POLIS, part of the London School of Economics and London College of Communications, will host a one-day conference next week to discuss how developments in journalism affect the value of the industry.

The free event on Friday 11 June will include sessions on future funding models for journalism; how social media and mobile are affecting accuracy and access to journalism; and what role journalism can play in an increasingly digital society.

Key speakers include: Peter Horrocks, director of BBC Global News; Jon Snow, presenter of Channel 4 News; Geordie Greig, editor of the Evening Standard; Laura Kuenssberg, chief political correspondent at BBC News; and POLIS director Charlie Beckett.

ONU promove Metas do Milênio durante Copa do Mundo

Carlos Araújo, da Rádio ONU em Nova York
08/06/2010

Secretário-Geral da ONU chegou à África do Sul nesta terça-feira; durante jantar em Joanesburgo com o presidente Jacob Zuma, Ban irá promover a canção '8 Gols pela África', que faz parte de uma campanha de sensibilização no continente sobre as oito Metas do Milênio.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, chegou nesta terça-feira à África do Sul para representar a organização na Copa do Mundo de futebol.

A realização da disputa pela primeira vez no continente oferece oportunidade única para mudanças positivas na região, segundo comunicado do Escritório das Nações Unidas para o Esporte a Serviço da Paz e Desenvolvimento.

100 anos de Pagu, musa do modernismo

Em seu centenário, a rebelde Patrícia Galvão ganha fotobiografia e programação em várias cidades

09 de junho de 2010
Antonio Gonçalves Filho - O Estado de S. Paulo
Foto: Reprodução
 
SÃO PAULO - Ela foi precoce em tudo. Aos 12 anos, conheceu o diretor do primeiro filme neorrealista brasileiro, Fome (1931), Olympio Guilherme, com quem teve sua primeira experiência sexual. Aos 19, começou um explosivo romance com o escritor Oswald de Andrade, levando-o a terminar seu casamento com a pintora Tarsila do Amaral. Aos 20 anos, militante, incendiou o bairro do Cambuci em protesto contra o governo provisório. E, aos 21, tornou-se a primeira mulher presa no Brasil por motivos políticos, substituindo num comício comunista um amigo estivador, morto em seu braços pela polícia. Essa foi Patrícia Galvão, diva do movimento modernista brasileiro cujo centenário de nascimento é comemorado hoje com a abertura da programação Viva Pagu, no Centro de Estudos Pagu Unisanta, em Santos.

A programação do centenário envolve várias cidades, entre elas Santos, Paraty (na Flip) e São Paulo (nesta quinta, 9, serão apresentadas cartas inéditas suas na Casa das Rosas). No dia 1º de julho, no mesmo local, será lançado o livro Viva Pagu - Fotobiografia de Patrícia Galvão, de Lúcia Maria Teixeira Furlani e Geraldo Galvão Ferraz, seguido de uma exposição com imagens raras da também pioneira escritora militante: é dela o primeiro romance proletário publicado no Brasil, Parque Industrial (1931).

“Los jóvenes no leen menos: leen otras cosas, en otros lugares y de otra manera”

Roxana Morduchowicz y Joel Bahloul participaron en un seminario sobre lectura de la UNAM

“Viven en una sociedad multimedia, hay que enseñarles a usar esos lenguajes y escrituras”, indicó la experta argentina

“Creo en la relación física con el libro”, dijo la catedrática de EU

Periódico La Jornada

Domingo 6 de junio de 2010
Ericka Montaño Garfias

Los métodos de lectura entre los jóvenes están sufriendo una transformación en la que el libro impreso ha dejado de ser el soberano, para convivir ahora con una cultura multimedia, advierten las especialistas Roxana Morduchowicz y Joel Bahloul.

“No es que los chicos no lean, sino que leen otras cosas, en otros lugares, con otros fines y de otra manera. Podrán leer menos libros, pero no leen menos”, subraya Morduchowicz directora de Educación y Medios del Ministerio de Educación de Argentina, quien junto con Bahloul, participó en dos seminarios: La lectura en el mundo de los jóvenes, ¿una actividad en riesgo?, que comenzó el miércoles anterior en el Centro Universitario de Investigaciones Bibliotecológicas en la Torre II de Humanidades de la Universidad Nacional Autónoma de México(UNAM), organizado por la maestra Elsa Ramírez.

El otro se realizó el jueves y viernes con el tema Una mirada al desencuentro con la lectura, ¿por qué los jóvenes se alejan de los libros?, en la librería Octavio Paz del Fondo de Cultura Económica.

Nature Publisher Aim to Save Planet by Democratizing Science

By Eliot Van Buskirk, 06/06/2010

Nature Publishing Group has disseminated information between scientists for more than 140 years, starting with the prestigious Nature journal. Now, it hopes to reach out to college and high school students, in part because so many of them lose interest in hard science around that time.

“Thirty percent of science students drop out of science programs after their freshman year in college, which is a really alarming statistic” said Nature Publishing Group SVP Vikram Savkar. In some countries, he added, such programs don’t exist at all.

At stake, he says, could be nothing less than the survival of our species.

País deixa de gerar US$ 5 bi por ano com fitoterápicos

Valor é diferença entre mercado nacional e o de países como Japão e França

Dono da biodiversidade mais elevada do mundo, Brasil tem hoje apenas uma droga desse gênero baseada na flora nativa

RICARDO MIOTO
ENVIADO ESPECIAL A BRASÍLIA - 07/06/2010

O Brasil deixa de gerar cerca de US$ 5 bilhões ao ano por não conseguir transformar sua flora em remédios.

Essa é a diferença entre o valor movimentado pelo tímido mercado brasileiro de fitoterápicos e por mercados como o francês, o japonês e o alemão -países com uma biodiversidade muito menor que a brasileira, mas que tiveram sucesso na transformação de moléculas de plantas em medicamentos.

Desmatamento na Amazônia cai no bimestre em relação a janeiro-fevereiro

Nuvens atrapalham avaliação da área total desmatada e dificultam comparação com 2009

07 de junho de 2010
 
O sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real (Deter), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), registrou nos meses de março e abril, respectivamente, 51,79 km2 e 51,71 km2 de desmatamentos por corte raso ou degradação progressiva na Amazônia Legal, somando 103.5 km2.


Veja a evolução do desmatamento na Amazônia

Thich Nhat Hanh - The River of Life

From the book Touching the Earth by Zen Master Thich Nhat Hanh. In this meditation entitled "The River of Life" we on our interconnection with our blood and spiritual ancestors.

My spiritual and blood descendants and my spiritual and blood ancestors are all present in me. I am they and they are me. I do not have a seperate self. We are all present in a wonderful stream of life which is constantly flowing and changing in a marvelous way.

To listen it -> http://bit.ly/bCjmst

Mensagens oferecem falsos prêmios e vantagens durante a Copa; veja dicas

Por meio de mensagens eletrônicas que oferecem prêmios e vantagens, os golpistas infectam os computadores dos usuários. Um dos golpes oferece uma viagem para a Copa da África do Sul com tudo pago.

Nota desta Redação: mesmo com dicas relevantes dadas por esta matéria, não concordamos com a banalização do termo 'criminosos'.

O universitário Diogo Moraes Vieira recebeu uma dessas mensagens. "Tinha o emblema da Copa do Mundo deste ano. Falava que eu tinha recebido uma quantia de R$ 300 mil para poder ir à Copa. E era uma ficha cadastral, para colocar o nome completo, telefone, endereço e outros dados pessoais", conta.

"Historicamente, eventos maiores causam aumento nos crimes. Especialmente eventos como Copa do Mundo, Olimpíada, eleições, que envolvem o povo em um sentimento específico. Eles querem consumir informação. [Os criminosos] Se aproveitam disso", diz Gabriel Rossi, especialista em segurança na internet.
 
© 2009 - Soma.CP Comunicação | Communication | Comunicación | Free Blogger Template designed by Choen

Home | Top